Basics of Ink Dispensing Inkroom

Dosagem de tintas: o básico

Para impressores que trabalham com tintas “líquidas” – flexografia, gravura e serigrafia – a dosagem de tinta é uma maneira rápida, eficiente e confiável de criar cores “especiais” exclusivas de uma marca.

Muitos proprietários de marcas dependem de cores exclusivas para construir uma embalagem identificável e, portanto, uma identidade de marca forte. Os fornecedores de embalagens podem comprar essas cores já misturadas do fornecedor da tinta ou podem produzi-las eles próprios combinando uma mistura de cores diferentes.

Ink blending

O que é uma fórmula de cor?

Para fazer uma cor especial, você precisa de uma ‘fórmula’ (ou ‘receita’): os ingredientes certos em proporções exatas,  cuidadosamente pesados, para obter a precisão exigida pelos impressores. Esses ingredientes podem incluir:

  • cores de base com pigmentos – para obter a tonalidade, luminosidade e intensidade corretas
  • vernizes, endurecedores e ligantes – para fornecer características técnicas
  • água ou solventes

Examplo:

Suponhamos que a cor de uma marca de refrigerante seja um laranja especial que deve ser impressa em uma caixa de papelão. Sua fórmula é: 45% verniz, 30% vermelho e 25% amarelo. Estamos assumindo que 20 kg são necessários para um trabalho em uma impressora de banda larga. As quantidades de cada ingrediente de tinta de componentes básicos (cores) necessárias para a fórmula seriam assim:

Ingrediente% necessárioQuantidade necessária para um trabalho de 20 kg
Verniz459 kg
Vermelho306 kg
Amarelo255 kg

Os impressores podem obter suas fórmulas de três maneiras:

  • crie você mesmo as fórmulas – mas isso requer muita tentativa e erro e trabalho manual
  • medir cores com um espectrofotômetro e criar a fórmula por meio de um software especial, como do X-Rite ou Datacolor
  • obtê-los com seu fornecedor de tinta (esta é a maneira mais fácil e comum)

Seja consistente com seus ingredientes básicos!

Observe que cada fornecedor de tinta possui fórmulas especiais para suas grupos químicos. Portanto, para obter cores exatas e precisas com a mesma fórmula, você deve usar as tintas do mesmo fornecedor para seus ingredientes base (componentes). É por isso que você também deve procurar uma parceria de longo prazo com um fornecedor de tinta que garanta cores consistentes.

Como misturar cores

Existem duas maneiras de um convertedor fazer cores internamente:

  • Misturar cores manualmente
    Alguns especialistas em cores experientes em gráficas podem misturar (e corrigir) cores à olho nu, mas a maioria usa uma balança. Esse processo é lento, resulta em muito desperdício de tinta, exige muito trabalho e pode causar perda de tempo de produção. A qualidade costuma estar incorreta na primeira tentativa, exigindo correções. Para melhorar esse processo, uma balança pode ser usada em combinação com um computador de controle com software de gerenciamento de tinta. Este sistema aumenta a fórmula selecionada para um tamanho de lote desejado, calcula o peso individual de cada ingrediente da fórmula e, em seguida, conduz o operador por um processo de pesagem controlado passo a passo.
  • Um dosador de tinta gravimétrico – automatizando a mistura de cores. Como veremos, é mais rápido, preciso e evita desperdícios.

O que é um sistema de dosagem de tintas?

Um sistema de dosagem automática dosa a quantidade exata de cor de tinta especial, misturada a partir de uma série de tintas conectadas (componentes). Possui um computador de controle com uma interface de usuário e uma estação de dosagem. Sob a cabeça com as válvulas dosadoras há uma balança, na qual você coloca os baldes vazios: este é um sistema “gravimétrico” que registra todas as quantidades dosadas em quilogramas.

Ink dispensing

As válvulas pneumáticas na cabeça de dosagem são conectadas com mangueiras e bombas aos recipientes, cada um dos quais é preenchido com um “componente base” – uma cor ou verniz que pode ser usado como ingrediente. O tamanho do contêiner depende do que você está imprimindo e de suas tiragens: podem ser cartuchos ou baldes de 20 litros para etiquetas, ou tambores de 200 litros ou mesmo contêineres de 1.000 litros para embalagens flexíveis de alto volume e papel cartão.

E como funciona?

Imagine que um impressor receba um pedido de impressão de caixas de papelão, para a mesma marca de refrigerantes em nosso exemplo acima. O operador procura a cor laranja certa na lista de fórmulas na interface do usuário e insere o peso necessário.

Uma vez que o ordem de produção para a fórmula é inserido, o computador começa a dosar cada ingrediente para fazer aquela cor laranja especial. Cada recipiente com os ingredientes selecionados é ativado um a um: as válvulas de suas mangueiras de conexão são abertas por um tempo determinado, de modo que uma quantidade precisa de cada ingrediente base (o verniz, vermelho e amarelo em nosso exemplo) é bombeada desde a cabeça de dosagem até o balde. Ativar as válvulas com precisão de frações de segundo significa que quantidades precisas de tinta podem ser distribuídas, com uma precisão de 1g (ou ainda mais preciso sob demanda) – e por sua vez, cores precisas podem ser dosadas.

Dosagem gravimétrica versus volumétrica
Em um caso imprevisto de sobredosagem de um dos ingredientes, os sistemas equipados com uma balança reconhecem automaticamente a sobredosagem e calculam quanto dos outros ingredientes devem ser dosados adicionalmente, para atingir a meta de cor necessária.

Este ciclo de feedback automático para garantir a precisão das cores é um dos principais motivos pelos quais os sistemas de dosagem gravimétricos são usados na impressão industrial, em vez de dosadores que funcionam por volume que você pode encontrar em lojas de tintas residenciais e bricolagem.

Os dosadores volumétricos não incluem uma balança de pesagem e não têm esse feedback e capacidade de correção. Este equipamento, portanto, não atende às demandas de consistência de cor dos convertedores de marca própria.

Depois que cada ingrediente é dosado e misturado, o balde de tinta está pronto para a ir para a impressora. A operação para fazer uma única cor especial deve levar apenas alguns minutos. Simplesmente repita este ciclo para as outras cores especiais do seu trabalho.

Tintas de Retorno de Produção

Na flexografia e na rotogravura, uma quantidade de tinta é deixada na câmara ou nas mangueiras de conexão no final da impressão. Na impressora de banda larga em nosso exemplo, isso pode ser cerca de 7 kg por estação de impressão.

Em uma próxima postagem explicaremos como essas tintas de retorno podem ser reaproveitadas em trabalhos repetidos, ou melhor, reciclados em um novo trabalho com outras cores!

Quer saber mais?

Inscreva-se aqui para receber atualizações regulares sobre esta série do blog. Além disso, entre em contato com nossa equipe de vendas para uma consulta, no e-mail info@gsedispensing.com ou telefone +31 575 568 080.

Menu